Análise de dados no RH: 5 indicadores indispensáveis!

Procurando entender melhor a análise de dados em RH? Descubra como ela pode transformar o setor com esses cinco indicadores!

  • 10 mins leitura
  • 19 março, 2024
  • 05 abril, 24
  • Por Julia Silva

78% das empresas admite ser urgente adotar práticas de análise de dados no RH, porém, apenas 7% delas afirmaram já ter alguma ação consolidada nesse caminho. 

É o que aponta a pesquisa de Josh Bersin, fundador e CEO da Bersin & Associates, uma empresa de pesquisa de RH adquirida pela Deloitte. Ele afirma que:

Pensando nisso, nesse artigo, vamos explorar o conceito, quais as vantagens, e os indicadores indispensáveis para lidar com as pessoas dentro das organizações.

Vamos lá?

Vá direto ao tópico que mais te interessa:

O que é análise de dados no RH? Entenda o que é uma análise de Recursos Humanos

Especificamente em RH, a análise de dados é o processo de coleta, organização, interpretação e aplicação de informações relacionadas aos colaboradores — ou potenciais colaboradores — de uma organização. 

Dessa forma, consiste em utilizar dados quantitativos e qualitativos para entender o comportamento, as tendências e as necessidades dos funcionários, para embasar decisões e operações, tanto no departamento de RH, quanto na empresa como um todo.

Essa prática envolve a utilização de ferramentas e metodologias específicas, como:

  • Business Intelligence (BI);
  • People Analytics;
  • Técnicas de análise estatística; entre outras. 

Essa cultura data-driven, ou orientada por dados, tem se popularizado nas empresas de todo o mundo. Segundo a McKinsey, aquelas empresas que se baseiam em dados para tomar decisões chegam a crescer entre 15% a 25% acima da média.

Assim, ao analisar as informações, principalmente no setor de RH, a empresa passa a ter uma visão completa da estrutura e consegue direcionar as ações para lidar com questões comuns, como recrutamento, contratação, retenção, desenvolvimento e engajamento dos colaboradores.

Vantagens da análise de dados no RH

Entre as principais vantagens, destacamos:

  • Melhoria no processo de recrutamento e seleção, por meio da identificação de candidatos com perfil adequado de forma mais precisa;
  • Aumento do engajamento dos colaboradores, ao identificar fatores que influenciam positivamente o clima organizacional;
  • Redução de custos operacionais, através da identificação de áreas de desperdício e otimização de processos;
  • Aumento da produtividade, ao identificar padrões de comportamento e oferecer treinamentos personalizados;
  • Melhoria na retenção de talentos, compreendendo as necessidades e expectativas dos colaboradores;
  • Abordagem mais objetiva na gestão de pessoas, por meio da cultura organizacional orientada por dados.

Como fazer análise de dados e aplicar no RH?

Agora que você entendeu a teoria, veja quais as etapas e metodologias permitem obter os melhores resultados. Abaixo está uma visão geral dos passos envolvidos no processo:

  1. Coleta de dados

    O primeiro passo é identificar as fontes de dados para a análise. Considere, para isso, os sistemas de gestão de talentos, registros de folha de pagamento, pesquisas de clima organizacional, entre outros.

  2. Limpeza e organização

    Após a coleta, é importante organizar os dados obtidos. Para isso, identifique e corrija erros, preencha informações e padronize dados para garantir sua qualidade e consistência.

  3. Análise estatística

    É hora de aplicar técnicas de análise estatística para identificar padrões, tendências e relações de causa e efeito. Isso pode incluir análise descritiva, análise de correlação, regressão, entre outras técnicas.

  4. Interpretação e visualização

    Por fim, entendaos dados e mostre as descobertas de forma objetiva e com linguagem acessível. A visualização deles através de  dashboards, utilizando gráficos e tabelas, pode ajudar a tornar as informações mais compreensíveis.

Quais as ferramentas de análise de dados em RH disponíveis?

Existem várias ferramentas e softwares disponíveis no mercado para facilitar o processo de análise de dados em RH. Algumas das principais incluem:

  1. People Analytics: plataformas especializadas em análise de dados de RH, como o SAP SuccessFactors e o Oracle HCM Cloud, oferecem recursos avançados para coleta, análise e visualização de dados de funcionários;
  2. Business Intelligence (BI): ferramentas como Tableau, Power BI e Qlik, são bastante utilizadas para análise de dados devido à sua capacidade de integrar dados de diferentes fontes e criar visualizações interativas;
  3. Gestão de talentos: softwares como o Workday e o BambooHR, incluem recursos de análise para acompanhamento de métricas a fim de tomar decisões sobre recrutamento, desenvolvimento e retenção de talentos.

Quais são os principais indicadores da área de Recursos Humanos?

Existem inúmeras métricas a serem acompanhadas, mas é possível dizer que as principais são:

  • Taxa de turnover;
  • Taxa de absenteísmo;
  • Engajamento (feedbacks positivos, clima organizacional, envolvimento em projetos, etc);
  • Produtividade (produção por hora, vendas por funcionário, etc); e
  • Taxa de Satisfação (através do eNPS, por exemplo).  

E sabemos que, para uma boa gestão de RH, acompanhar indicadores é indispensável para a avaliação do desempenho organizacional e do bem-estar dos funcionários. Por isso, aqui está o detalhamento de cinco indicadores que os profissionais de RH precisam estar atentos:

Turnover

Refere-se à taxa de rotatividade de funcionários dentro da organização. É importante para avaliar a estabilidade da força de trabalho e identificar problemas de retenção de talentos. Um alto índice de turnover pode indicar insatisfação e problemas de gestão.

Leve seu RH a outro nível -  Conheça o eConsig

Taxa de turnover = (número de admissões + número de desligamentos/2) / número total de colaboradores x 100

Absenteísmo

Mede a frequência com que os funcionários estão ausentes do trabalho, por motivos de saúde, familiares ou pessoais. Quando alto, pode impactar negativamente a produtividade e o desempenho da equipe, além de indicar possíveis problemas de clima organizacional ou insatisfação no trabalho.

Taxa de absenteísmo = número de horas de trabalho perdidas / número ideal de horas trabalhadas X 100

Taxa de absenteísmo = (quantidade média de colaboradores x total de dias úteis perdidos) / (quantidade média de colaboradores x total de dias úteis)

Engajamento

Indica a satisfação e comprometimento da equipe com os objetivos e valores da empresa. Funcionários engajados geralmente produzem mais e são mais criativos.

Ele pode ser medido através de pesquisas de clima organizacional, feedbacks e avaliações de desempenho.

Produtividade

Mede a agilidade dos processos e atividades. Com ela, é possível identificar oportunidades de melhoria, otimizar processos e aumentar o desempenho profissional.

Pode ser obtida por indicadores como produção por hora, vendas por funcionário, entre outros. Depende do contexto e da função do colaborador.

Satisfação dos colaboradores

Pode avaliar o impacto das políticas de RH e o clima organizacional como um todo. Colaboradores satisfeitos podem proporcionar uma melhor experiência ao cliente externo e contribuir para a reputação da empresa no mercado.

Uma maneira clássica de avaliar é através do eNPS.

Leia mais: baixe o e-book gratuito Guia Completo: Recrutamento e Seleção.

Como a análise de dados em RH pode ajudar a tomar decisões estratégicas?

Como vimos, a análise de dados é uma prática inovadora e importante dentro do setor de RH, que pode gerar diversos benefícios para a empresa.

Mas como esse processo ajuda, de fato, nas decisões estratégicas? Conheça algumas maneiras:

  • Identificação de comportamentos repetitivos: permite identificar tendências e padrões de comportamento entre os funcionários, como taxas de turnover em departamentos, padrões de absenteísmo e taxa de engajamento. Essas informações podem orientar a implementação de políticas e práticas de RH mais direcionadas;
  • Previsão de necessidades de recrutamento: ao analisar dados históricos, frequentemente é possível prever futuras necessidades de contratação e identificar estratégias para reter talentos. Isso inclui identificar áreas com falta de habilidades, prever aposentadorias, etc;
  • Avaliação de programas de treinamento e desenvolvimento: pode ajudar a avaliar a efetividade das capacitações oferecidas aos funcionários por meio de indicadores como a taxa de participação em treinamentos, o aumento de habilidades após o curso e o impacto nos resultados do negócio;
  • Identificação de gargalos de desempenho: pode revelar áreas para melhorar dentro da organização. Isso inclui atividades como a identificação de equipes ou departamentos com baixa produtividade, processos ineficientes que impactam a satisfação do cliente ou problemas de comunicação entre os funcionários;
  • Alinhamento do RH estratégico com os objetivos organizacionais: ao cruzar os dados de RH com o desempenho organizacional, a empresa pode alinhar sua estratégia com os objetivos do negócio. Isso facilita aos líderes tomar decisões que irão influenciar o crescimento de toda a empresa.

Conclusão

Em síntese, vimos como a análise de dados em RH é de extrema importância para realizar ações melhor elaboradas dentro da organização, incluindo gerenciar seus colaboradores. 

Assim, com a adoção das práticas de análise de dados, a empresa consegue melhorar sua eficiência operacional, engajar os colaboradores e aumentar o desempenho organizacional.

Portanto, não deixe de analisar os dados no RH de sua empresa! 

E, claro, não perca a oportunidade de aprimorar sua gestão de RH! Baixe agora o nosso e-book gratuito RH de Alta Performance.

Perguntas frequentes

Veja, a seguir, as respostas para as dúvidas mais comuns sobre análise de dados no RH:

O que é uma análise de Recursos Humanos?

É o processo de coleta, organização, interpretação e aplicação de informações relacionadas aos colaboradores — ou potenciais colaboradores — de uma organização. 

Quais são os principais indicadores da área de Recursos Humanos?

As principais métricas para acompanhar no RH são a taxa de turnover, a taxa de absenteísmo, o nível de engajamento, a produtividade e a satisfação dos colaboradores.

Leia, também, os posts relacionados:

e-Book Employer Branding